Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Estrela Africana: Sua história e evolução

cynodon plectostachyus

O capim Estrela Africana é uma gramínea perene (Poaceae) pertencente ao gênero Cynodon L. C. Rich, utilizada como planta forrageira e como cobertura verde para prevenir a erosão do solo. Esta cultivar ganhou reconhecimento devido à sua notável resistência ao pisoteio e às condições de seca, tornando-se uma escolha proeminente em pastagens para o gado em áreas com desafios climáticos.

As cultivares de grama-estrela são provenientes da seleção de ecótipos de ocorrência natural, que é um híbrido F1 intraespecífico entre dois acessos de C. nlemfuensis. Os ecótipos de ocorrência natural foram selecionados com base na adaptação a ambientes específicos e em características de desempenho relacionadas à produção de forragem, qualidade, persistência sob pastejo ou sob cortes para fenação.

As variedades de grama-estrela utilizadas na pecuária do Brasil desde a década de 1960, o pioneiro na utilização dessa gramínea para recuperar pastagens degradadas devido à síndrome da morte do capim-brizantão foi o pecuarista Francisco de Sales Ribeiro do Vale Filho, proprietário da Fazenda Itaituba, no Município de Bujari, AC.

As raízes profundas da Estrela Africana  podem melhorar a qualidade do solo e prevenir a erosão, sua habilidade de sobrevivência em condições adversas a torna um recurso valioso para pastagens sustentáveis. Perene, estolonífera, sem rizomas e crescimento prostrado e extremamente agressiva por meio de estolões que podem chegar a 10 metros de comprimento, formando raízes e brotos nos nós.

pastagem de estrela africana

Dados técnicos

Nome científico: Cynodon nlemfuensis var. nlemfuensis – (Estrela Africana Roxa) ; Cynodon plectostachyus K.Schum – (Estrela Africana Branca)

Cultivar: Capim-Estrela ou Estrela Africana ou Estrela da África 

Fertilidade do solo: Alta

Forma de crescimento: Prostrado

Altura: 40 cm

Utilização: Pastejo direto e fenação

Digestibilidade: Boa

Palatabilidade: Boa

Precipitação pluviométrica: 635 a 1700 mm anuais

Tolerância à seca: Boa

Tolerância ao frio: Média

Teor de proteína: 15 a 20 % na MS

Profundidade de plantio: 5 cm

Ciclo vegetativo: Perene

Produção de forragens: 25 ton/ha/ano de MS

Cigarrinha das pastagens: Média

Consorciação: Leucena, guandu, calopogônio, stylosantes, etc

Origem: Leste do Continente Africano

A Estrela Africana é uma cultura de muitas exigências, então o manejo adequado do solo e das pastagens é de grande importância. No Brasil, o período recomendado para as cultivares de Cynodon tem sido de 25–30 dias na época chuvosa e de 35–40 dias na estação seca. Apesar do hábito de crescimento da grama-estrela, prostrado e estolonífero, indica uma alta tolerância a pastejos intensos.

A adubação de estabelecimento deve ser feita com base em análise de solo realizada pelo menos 6 meses antes do plantio, e as quantidades de calcário e fertilizantes (fósforo e potássio) a aplicação deverá ser calculada de acordo com a recomendação de calagem e adubação para pastagens.

A recomendação é utilizar a seguinte sequência de preparo de solo: uma passagem de grade aradora no final do período seco (agosto), seguida de aração profunda com arado de discos e posterior nivelamento do terreno com uma passagem de grade niveladora.

Preparo de solo com grade aradora

O plantio em covas é indicado para áreas de topografia acidentada, feitas com enxada preferencialmente no mesmo dia do plantio, devem ter profundidade de 10 cm a 15 cm e espaçamento de, aproximadamente, 40 cm a 50 cm.

O plantio em sulcos é o mais indicado pela facilidade e eficiência de pegamento das mudas, são feitos manualmente com enxadas ou com sulcadores tratorizados, a uma profundidade de 10 cm a 15 cm, com espaçamento de 50 cm a 100 cm.

Pastejo direto e Fenação, corte ou entrada dos animais deve ser feita com a planta atingindo 30 a 40 cm de altura, deixando um resíduo de 5 cm.

Essas mudas destacam-se por sua capacidade de oferecer um alimento de qualidade para o gado, graças ao seu valor nutricional. Ela possui teores de proteína bruta e componentes da parede celular compatíveis com elevados níveis de desempenho animal em pastagens, apresentam maior digestibilidade, garantindo maiores desempenhos, em razão do maior consumo, possibilitado pelo menor teor de FDN, pelos maiores teores de proteína .São características que fazem dela uma escolha sólida para produtores pecuários que buscam maximizar o desempenho das pastagens.

feno de estrela africana

O Capim Estrela Africana está em diferentes partes do mundo, onde tem sido utilizado de várias maneiras, desde pastagem para o gado até a conservação do solo e a produção de biomassa. Sua capacidade de prosperar em condições adversas e seu impacto positivo no ecossistema o tornam uma opção valiosa para agricultores e ambientalistas.

Quer se aprofundar mais sobre a história do capim Estrela Africana?

Continue no nosso blog e saiba mais informações, características e dicas sobre essa e outras pastagens.

Referências

Valor Nutritivo E Fatores Antinutricionais Nos Capins Estrela-africana,
Tangola E Tanner-grass Nas Condições Ambientais Do Acre

Valor Nutritivo E Fatores Antinutricionais Nos Adubação Nitrogenada No Capim Estrela Africana Em Diferentes ÉPocas De Corte

Avaliação de doses crescentes de nitrogênio sobre a massa de forragem e o valor nutritivo do
capim Estrela Africana sob pastejo rotacionado

Doses de NPK e ureia na produtividade e composição bromatológica da grama estrela africana

Mudas de Estrela Africana

Estrela Africana – Dados técnicos e instruções gerais de plantio e manejo

Comente :

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Mais

Artigos Relacionados :

Capim Elefante Gigante Sem Pelo: Sua história e evolução

Capim Elefante Gigante Sem Pelo: Sua história e evolução

O Capim Elefante Sem Pelo (Pennisetum purpureum Schum ou Cenchrus purpureus), é uma variedade de Capim Elefante, tem papel de destaque, pois é reconhecida como uma forrageira perene, de alto

BRS Kurumi: Sua história e evolução

BRS Kurumi: Sua história e evolução

A BRS Kurumi é uma cultivar de capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum ou Cenchrus purpureus), sua principal aplicação é ser utilizada em sistemas de produção animal sob pastejo, sendo uma variedade

BRS Capiaçu: Sua história e evolução

BRS Capiaçu: Sua história e evolução

A BRS Capiaçu é uma cultivar de capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum ou Cenchrus purpureus), tem se destacado como uma das mais importantes inovações na pecuária brasileira nas últimas décadas, sua

Estrela Africana: Sua história e evolução

Estrela Africana: Sua história e evolução

O capim Estrela Africana é uma gramínea perene (Poaceae) pertencente ao gênero Cynodon L. C. Rich, utilizada como planta forrageira e como cobertura verde para prevenir a erosão do solo.

Capim Jiggs: Sua história e evolução 

Capim Jiggs: Sua história e evolução 

O capim Jiggs (Cynodon dactylon) é uma cultivar recentemente introduzida no Brasil. Essa forrageira tem-se disseminado relativamente rápido, principalmente entre criadores de cavalos e bovinos de leite, observa-se na pastagem

Coast Cross: Sua história e evolução

Coast Cross: Sua história e evolução

O Coast Cross (Cynodon dactylon), é uma planta amplamente valorizada na agricultura e pecuária devido às suas diversas aplicações e benefícios. O uso dessa gramínea tem aumentado de forma significativa nas

×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para conversar no WhatsApp ou envie um email para [email protected]

× Como podemos te ajudar?